Pesquisadores criam algoritmo que ajusta distorções em fotos com grande-angular

Por Wagner Wakka | 21 de Junho de 2019 às 15h09
Google/MIT
Tudo sobre

Google

Saiba tudo sobre Google

Ver mais

Pesquisadores da Google e do MIT criaram um novo algoritmo para corrigir distorções em imagens de câmeras com lente grande-angular. Sabe aquela foto no seu smartphone que é mais, digamos... aberta? Pois é, ela deixa o rosto de quem está mais perto distorcido.

O grupo lançou um trabalho chamado “Distortion-Free Wide-Angle Portraits on Camera Phones” (Distorção zero em retratos de câmeras de telefones com grande-angular, em tradução livre).

O grupo explica que a utilização da grande angular acaba por deformar quem está no primeiro plano. E no caso de selfies, o "alvo" geralmente é o rosto de uma pessoa mais próxima das bordas, segurando o aparelho.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.
À esquerda, foto sem ajusete. À direita, já com algoritmo (Foto: Google/MIT)

Eles criaram então um algoritmo baseado em estudos anteriores que buscavam arrumar esta distorção. Basicamente, a nova proposta é a mistura de dois métodos já utilizados anteriormente.

Um deles é a projeção em perspectiva. Esta basicamente é a versão que a maioria dos smartphones oferecem, que deixa o fundo sem distorções, mas modifica o primeiro plano.

A segunda é chamada de projeção estereográfica. Aqui, o primeiro plano é otimizado, sem distorções no rosto do usuário, mas o fundo é modificado para isso. Basicamente, a projeção se ajusta para regiões mais próximas, sacrificando a integridade do plano de trás.

Sistema mescla métodos par criar conjunto melhor de imagem (Foto: Google/MIT)

A proposta do grupo, portanto, é mesclar as duas regiões nas quais as projeções são melhores. Assim, quando o smartphone recebe a imagem, o software será capaz de criar uma máscara de reconhecimento das pessoas na foto e ajustar as suas proporções como na projeção estereográfica. Para o fundo, ela mantém a perspectiva.

Máscara reconhece apenas pessoas da foto e faz a correção sem modificar fundo (Foto: Google/MIT)

O algoritmo pretende automatizar completamente este sistema organizando as proporções na imagem. Em vídeo, o grupo apresentou uma série de fotos em que usuários estão sozinhos ou em grupo e o resultado é realmente positivo. Nas fotos atuais, é possível ver que as pessoas em primeiro plano aparecem mais esticadas na horizontal. Com o algoritmo, os rostos são afinados para um padrão mais próximo à realidade.

A pesquisa completa está disponível no site do MIT.

Fonte: MIT

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.