Apple responde acusação do Spotify sobre suposta prática anticompetitiva

Por Natalie Rosa | 24 de Junho de 2019 às 15h30
Tudo sobre

Apple

Saiba tudo sobre Apple

Ver mais

Em março deste ano, o Spotify entrou com uma ação contra a Apple alegando que a empresa abusa das políticas da App Store e utiliza um sistema de taxas para reprimir suas rivais.

Agora, em resposta, a Maçã diz que a rival paga apenas uma taxa de 15% por somente cerca de 0,5% dos seus membros pagos, ou seja, cerca de 680 mil. A acusação dizia que algumas práticas da Apple, como cobrar uma taxa de 30% das empresas de assinatura por compras dentro no aplicativo, seria um abuso de poder da App Store para beneficiar seus próprios produtos, como o Apple Music, concorrente direto do Spotify.

Mas, em 2016, o Spotify retirou recurso de compras dentro de seu aplicativo, então não adquire mais novos clientes por meio de seus aplicativos para iPhone e iPad. Por isso, acaba pagando uma taxa de 15% para a Apple, e não de 30%. A quantia era reduzida pela metade depois de um ano de assinatura (de 30% para 15%). Então, como não é mais oferecida a compra dentro do app há cerca de três anos, nenhum novo usuário paga a taxa de 30%.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Caso o Spotify oferecesse novamente a assinatura dentro do aplicativo, então, qualquer um desses novos membros teriam que pagar o imposto de 30%.

O Spotify ainda não quis comentar a resposta da Apple. Na época, a Maçã chegou a dizer ainda que contribuiu para que o Spotify fosse a empresa que é hoje, responsável por gerar mais de US$ 1 bilhão em receita por trimestre.

Fonte: CNET

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.