Edge ganha sistema que bloqueia reprodução automática de vídeos

Por Felipe Demartini | 11 de Julho de 2019 às 15h50
Tudo sobre

Microsoft

Saiba tudo sobre Microsoft

Ver mais

Usuários das versões de teste do navegador Edge, da Microsoft, já podem contar com uma atualização capaz de limitar a reprodução automática de vídeos. O sistema utiliza um algoritmo para detectar quando uma mídia começa a ser tocada sem a interação do usuário, ou contra a vontade dele, e impede a execução do conteúdo.

A ideia da novidade é evitar incômodos, com sons sendo reproduzidos fora da hora e de forma repentina, ou economizar a banda de usuários que possuem conexões limitadas. O principal alvo, aqui, acabam sendo os anúncios incômodos, enquanto serviços de vídeo que começam a reproduzir conteúdo automaticamente após um clique precisam permanecer funcionais. É nessa distinção entre o que o utilizador deseja, ou não, que a tecnologia trabalha.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

De acordo com as informações da própria atualização, o algoritmo deve permitir a reprodução na maioria dos sites populares de vídeo, enquanto bloqueia aqueles que utilizam vídeos como uma forma de gerar engajamento artificialmente, por exemplo. Como se trata de um algoritmo, entretanto, a tecnologia ainda precisa de um pouco de trabalho e adaptação para que funcione de maneira adequada e precisa.

A novidade está disponível para os usuários das versões de teste do Edge nos canais Canary e Dev. Para ativar, basta atualizar o browser para a versão mais recente e acessar o endereço edge://flags/#edge-limit-autoplay, habilitando a opção na tela de configurações que aparece em seguida.

Por enquanto, não existe previsão de liberação final para os utilizadores do navegador da Microsoft, mas a ideia de uma liberação pública para testes indica que esse momento pode estar próximo, o que traz um bocado de tranquilidade a todos os envolvidos. Recursos semelhantes já estão disponíveis em outros navegadores, permitindo não apenas o bloqueio da reprodução de mídia, mas também o silenciamento geral de sites.

Fonte: OnMSFT

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.