Bug da câmera Google Nest permite que ex-donos observem a casa de outras pessoas

Por Thaís Augusto | 22 de Junho de 2019 às 21h10
Chris Monroe / CNET
Tudo sobre

Google

Saiba tudo sobre Google

Ver mais

A Google anunciou na quinta-feira (20) que corrigiu um bug de segurança da câmera Google Nest que permitia que antigos donos visualizassem imagens gravadas por novos usuários. Um detalhe: a câmera deve ser instalada dentro de residências.

"Recentemente, ficamos sabendo de um problema que afetava algumas câmeras da Nest conectadas a serviços de terceiros por meio da Works with Nest", disse um porta-voz da Google ao site The Verge. "Desde então, lançamos uma correção para o problema e a câmera será atualizada automaticamente. Por isso, se você tiver uma câmera Nest, não precisará fazer nada".

O bug não dava nenhuma indicação ao novo dono da Nest de que as imagens estavam sendo visualizadas por outra conta. De acordo com a Google, o problema estava relacionado à integração da câmera ao hub doméstico Wink, ao qual os dispositivos Nest se conectam para funcionar.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.
Ex-proprietários da câmera Nest podiam visualizar imagens de donos atuais

Um ex-dono de uma dessas câmeras, que alertou a empresa sobre a situação, relatou no Facebook que ainda podia visualizar o feed da câmera com o aplicativo Wink, mesmo depois de cancelar sua conta Nest – que impediu apenas que as imagens fossem vistas usando o aplicativo da Google.

E como a câmera havia sido retirada do registro da antiga conta Nest, um novo proprietário poderia se inscrever sem qualquer indicação de que o dispositivo ainda estava associado ao antigo proprietário de alguma forma. Não está claro se outras câmeras conectadas da Google também foram afetadas.

Coincidentemente – ou não – o bug foi relatado no programa Works with Nest, descontinuado pela Google no mês passado. Na época, a empresa disse que a decisão foi tomada em nome da privacidade, para impedir que os dispositivos de terceiros tivessem acesso aos dados capturados pelos produtos Nest.

Este é o segundo maior escândalo de privacidade sofrido pela divisão Nest, da Google, neste ano. Em fevereiro, foi descoberto que o sistema de segurança doméstica Nest Secure era vendido com um microfone embutido, detalhe não revelado pela empresa durante o lançamento.

Procurada pelo Canaltech, a Google ainda não comentou o caso.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.